quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

OBJECÇÕES AO SUBJECTIVISMO ÉTICO

A Ana Subjectivista deu-nos uma formulação clara de uma maneira importante de abordar a moral. Concordo com a sua ênfase na liberdade moral e com a sua rejeição do relativismo cultural (e de qualquer outra perspectiva que exclua a liberdade moral). Mas discordo da sua análise do "bem". Além disso, necessita de aprofundar as suas ideias sobre o pensamento moral.
O maior problema consiste no subjectivismo fazer o bem depender completamente do que gostamos. Se "X é um bem" e "Gosto de X" significam a mesma coisa, o seguinte raciocínio é válido:
Gosto de X.
X é um bem.
Suponha por momentos que os amigos irresponsáveis da Ana Subjectivista gostam de se embebedar e magoar pessoas. Poderiam então deduzir que as acções abaixo são um bem:
Gosto de me embebedar e magoar pessoas.
Apanhar bebedeiras e magoar pessoas é um bem.
Mas este raciocínio não está correcto: a conclusão não se segue da premissa. O subjectivismo oferece-nos uma abordagem demasiado imperfeita da moral, em que apenas fazemos o que gostamos.
Pior ainda, os meus gostos e aversões tornariam as coisas boas ou más. Suponha que gosto de magoar pessoas; isto faria com que fosse um bem magoar pessoas. Imagine que eu gosto de reprovar estudantes apenas pelo prazer que isso provoca; isto faria com que reprovar estudantes apenas pelo gozo se tornasse um bem. Tudo o que me agradasse tornar-se-ia um bem – ainda que eu gostar disso fosse apenas o produto da estupidez e da ignorância.
O racismo fornece-nos um bom teste para as perspectivas éticas. O subjectivismo é insatisfatório neste ponto dado afirmar que fazer sofrer pessoas de outras raças é um bem desde que eu goste de o fazer. Depois, o subjectivismo implica que Hitler disse a verdade quando afirmou "O assassínio dos judeus é um bem" (visto que este enunciado apenas significa que Hitler gostava de matar judeus). O subjectivismo tem implicações inaceitáveis sobre o racismo.
A educação moral dá-nos outro teste. Se aceitarmos o subjectivismo, de que modo educaremos as nossas crianças para pensarem sobre questões morais? Ensiná-las-íamos a seguir os seus sentimentos, a deixarem-se guiar pelos seus gostos e aversões; não lhes forneceríamos um guia para formarem sentimentos responsáveis e sensatos. Ensinaríamos às crianças que "Gosto de magoar pessoas – portanto, magoar pessoas é um bem" é uma forma correcta de raciocinar. O subjectivismo implica também consequências bizarras em educação moral.
Não é difícil expor as debilidades do subjectivismo. Mas, nesse caso, por que razão é tão plausível esta doutrina? Uma das razões é que aquilo de que gostamos corresponde, em geral, ao que pensamos ser um bem. O subjectivismo explica isto: dizer que uma coisa é "boa" significa que gostamos dela. Mas é possível dar outras explicações. Talvez estejamos motivados para gostar daquilo que descobrimos ser um bem (através da razão ou da religião). Portanto, não há apenas uma forma de explicar a ligação entre o que gostamos e o que julgamos um bem.
Se, como é frequente, formos pessoas moralmente imaturas, esta correspondência pode falhar. Podemos gostar de coisas que julgamos serem um mal, por exemplo, gostar de magoar as outras pessoas. O que se espera da moral é que sirva de constrangimento aos nossos gostos e aversões. Pensar que magoar outras pessoas é um mal pode impedir-nos de o fazer, embora fosse isso que gostaríamos. Portanto, não podemos identificar o que é bom com aquilo de que gostamos – embora, se tivermos maturidade moral, haja uma correspondência entre ambos.
Não são muitos os filósofos que defendem actualmente o subjectivismo. Alguns dos que têm tendência para o subjectivismo adoptaram o emotivismo, doutrina que difere da primeira de uma forma subtil. Cada uma destas perspectivas interpreta o "bem" como se segue:
Subjectivismo: "X é um bem" significa "Gosto de X"
Emotivismo: "X é um bem" significa "Viva X!"
O emotivismo afirma que os juízos morais são exclamações emocionais e não afirmações verdadeiras ou falsas; esta perspectiva está muito próxima do subjectivismo e é mais difícil de refutar. Outros filósofos com as mesmas tendências adoptaram a perspectiva do observar ideal; a palavra "bem" exprime não os sentimentos que efectivamente temos mas o modo como nos sentiríamos caso fossemos totalmente racionais. Esta perspectiva tenta combinar o sentimento e a razão. A próxima secção é dedicada a esta perspectiva. A Sub falou-nos em liberdade moral. Mas não nos disse de que modo podemos usá-la de uma forma responsável. Disse que precisamos de seguir os nossos sentimentos. Mas nada disse acerca de como desenvolver sentimentos sensatos. A próxima perspectiva procura superar estas deficiências através de uma concepção mais rica acerca daquilo em que consiste o pensamento moral.
Harry Gensler

Muitos de vocês acharam a teoria do subjectivismo ético uma boa teoria. Então o que acham desta objecção? (Se concordarem com esta objecção, em coerência, devem considerar a teoria do subjectivismo uma teoria pouco defensável.)

21 comentários:

Tiago Tojal disse...

Eu, como tinha comentado que a teoria do subjectivismo etico tinha algum sentido mas que apresentava objecçoes concordo com as objecçoes ao subjectivismo etico.

Ricardo Silva Nº18 10ºC. disse...

Apesar de concordar comm o Subjectivismo Ético acho que as abjecções aqui apresentadas são boas, o que leva a que eu ponha em causa essa minha crença.

Bruno Francisco Lima Nº4 10ºC disse...

No texto anterior, considerei que o Subjectivismo Ético era uma boa teoria, mas apresentadas estas objecções, a minha opinião mudou.
Eu concordo com as objeccoes logo considero Subjectivismo Ético pouco defensável.

Carolina Silva nº8 10ºC disse...

As objecções apresentadas são boas, mesmo eu concordando com o Subjectivismo Ético ...

Paula Lopes Nº15 10ºC disse...

Eu anteriormente considerei o Subjectivismo Ético uma teoria boa, mas estas objeccções levam a concluir que o Subjectivismo Ético não é tão defensável como pensava.

marcia disse...

No blogue anterior concordei com o subjectivismo ético, mas agora vendo estas objecções, penso que estava errada, pois estas objecções são boas , no entanto considero Subjectivismo Ético pouco defensável, concordando com as objecções acima apresentadas.


Márcia nº13

Carla Duarte disse...

no texto anterior concordei com o subjectivismo ético no entanto com estas objecções tenho que pensar melhor tenho que por em causa a minha crença pois apesar da teoria do subjectivismo ético estar bem construída e bem argumentada estas objecções põe em causa e estão muito bem formadas

Tatiana disse...

Anteriormente considerei que o subjectivismo ético era uma boa teoria, mas quando apresentadas estas objecções fiquei um pouco confusa e repensando melhor e analisando melhor a teoria do subjectivismo ético e as objecções a teoria percebi que continuo a acreditar que a teoria é boa e que de facto as objecções a esta também o são, por isso tais objecções levam a que eu ponha em causa a minha crença de que a teoria do subjectivismo ético é uma boa teoria, porque talvez não o seja.

Tatiana Raquel Pereira nº22....10ºC

Anónimo disse...

Achava o Subjectivismo ético um boa tese, mas ao ver estas objecções comecei a pensar que esta é uma teoria pouco defensável.
anacruz nº1 10ºc

Nuno nº14 10ºC disse...

Como eu tinha dito no blog no comentário anterior, eu penso que o subjectivismo é uma má teoria, pois, por exemplo, se eu gostar de magoar pessoas e mesmo que isso me agrade, não quer dizer que o possa fazer, que é o que o subjectivismo não afirma. O subjectivismo diz que se eu gosto de certa coisa, independentemente se for boa ou má, posso fazê-la. Para mim, isso não é moralmente correcto.

Roxanne, 10ºC, nº19 disse...

Nao concordo com esta objecçao, visto que o subjectivismo é a ideia que promove a tolerância entre pessoas com convições morais diferentes. Quando percebemos simultaneamente que as distinções entre o certo e o errado dependem dos sentimentos de cada pessoa e que os sentimentos de uma não são melhores nem piores que os de outra, então tornamo-nos mais tolerantes, mais capazes de aceitar como legítimas as acções que são contrárias às nossas preferências.

Anónimo disse...

Ao ver o texto anterior concordei com o Subjectivismo Ético, mas ao ver as objecções a este, considero que talvez não seja uma boa teoria

André Martins nº3 10ºc . .

Anónimo disse...

No texto anterior confrontei-me com a teoria do subjectivismo que diz que todas as nosss opiniões estão baseadas nos nossos sentimentos. Mas como disse, não concordo totalmente. E Lendo estas objecções referidas, reforço a ideia de que o subjectivismo é uma teoria um pouco defensável, devido ao facto de que o consideramos "bem" pode não ser o que gostamos, mas como nos sentiremos a fazer algo. (exemplo)

Maria Corujo nº24 10ºC

Sara Oliveira, nº21, 10ºC disse...

No texto anterior, eu concondei com o subjectivismo ético. Mas vendo as suas objecções, mudei de ideias. Por isso, agora, não concordo com o subjectivismo ético.

José Alexandre Teixeira disse...

Eu tenho em consideração que o subjectivismo é uma má teoria pois se, por exemplo, um estudante qualquer que nao goste da escola e age de acordo com os seus sentimentos e, eventualmente nao irá às aulas, uma pessoa que concorde com o subjectivismo nao pode censurar os actos desse estudante, mesmo que saiba que está a cometer um erro. Por isso nao concordo muito com o subjectivismo.

Miguel Tomás Nº7 10ºC disse...

Depois das objecções estudadas nas aulas coloco em causa o subjectivismo ético, visto que não tem como responder às objecções que são apresentadas ...

Luís Ramos disse...

Pelo que aprendi nas ultimas aulas penso que a teoria do subjectivismo ético não é plausível...

Anónimo disse...

Agora que estudamos o subjetcivismo ético, e algumas das suas objecções, considero que esta é uma má teoria, contrariamente ao que pensava antes. Isto porque existem bastantes objecções a esta teoria e, estas são bastante boas.

Sara Fernandes n.º 20 10.ºC

Anónimo disse...

já tinha dito que a teoria do subjectivismo moral era pouco defensável por causa do exemplo dos nazis terem morto muitos inocentes só porque para eles isso era correcto, com estas objecções tenho mais certezas de que esta teoria não é muito defensável.

Ana Rita Almeida nº2 10ºC

carina coelho disse...

Pois agora depois disto já não acho que o sujectvismo ético seja uma boa teoria, uma vez que apresenta objecções. Concordava com ele mas agora acho que é pouco plausível.

daniel disse...

Apesar de concordar com o Subjectivismo Ético acho que as abjecções aqui apresentadas são boas, mas estas objecções,mudaram a minha opinião.
daniel ferreira nº10 10ºc